GTD Híbrido (Papel + Digital)

Por muito que se queira adoptar um sistema GTD puramente em papel ou em versão digital, é praticamente impossível fazê-lo.

Os amantes do papel terão inevitavelmente que lidar com o email, e aqueles que preferem ter tudo no mundo digital nem sempre conseguem fugir dos papéis, cartas ou recados que vão chegando por diferentes meios.

Na minha opinião pessoal, é cada vez de mais valor aceitar e integrar este facto para que se possa criar um sistema GTD híbrido, que seja ainda mais funcional do que simplesmente tentar “pôr todos os ovos no mesmo cesto“.

Ao longo dos anos já mudei o meu sistema entre papel e digital várias vezes, quer por necessidade, quer por simples vontade de mudança. Agora estou há alguns meses com um sistema quase todo em papel, mas há certos elementos da organização GTD que me são mais funcionais na versão digital.

feature-paperdigitalComo qualquer aspecto da metodologia Getting Things Done, cabe a cada indivíduo testar e adaptar sempre o seu sistema para que melhor encaixe no seu estilo de vida e necessidades. Nunca esquecer que esta reflexão é parte integrante de uma boa Revisão semanal: o que tem funcionado? o que pode melhorar? Muito daquilo que agora é o meu sistema e ferramentas GTD é resultado de um processo iterativo de teste, observação e melhoramentos.

Na minha actual implementação em papel, deixei estas partes permanecerem no mundo digital por razões eficiência e pelo aspecto prático:

  • lista de coisas a fazer na rua (@errands) – no telemóvel: para estar acessível em qualquer lugar, porque nem sempre que saio à rua levo comigo o caderno onde estão todas as listas
  • calendário – no google calendar: porque permite visualizá-lo no PC (com um ecrã grande – óptimo para planear) e mantê-lo sincronizado com o telemóvel (onde aponto e consulto a agenda diária)
  • caixa de entrada / ferramenta de recolha – no telemóvel: mais uma vez, pela acessibilidade e rapidez de escrita
  • arquivo – papel e digital, porque é impossível ter apenas um. o arquivo digital guarda principalmente material Para Ler, assim como material de consulta, referência, ou ideias a explorar.

O único trabalho extra em manter um sistema híbrido é fazer uma boa sincronização (quando necessário) durante a Revisão Semanal e certificar que ambas as partes estão devidamente processadas.

About the Author: Nuno Donato

Formador GTD em Portugal. Apaixonado pela ciência do estudo da mente e do comportamento humano, tenta aprender e ensinar as melhores técnicas, ferramentas e estratégias para optimizar o nosso trabalho e maximizar a vida.

1 comentário

  1. Pingback: Escolher uma ferramenta digital para GTD | Wise Action

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *